18
jun
09

Guetos

E por falar em muros, tanto aqui como alhures, vale a pena a leitura de notícia veiculada na “Folha” do dia 17/6/2009, caderno “Cotidiano”.

Hoje, conversando com um amigo a respeito da matéria, ele fez a seguinte afirmação: “Isso, nem em Dubai!“.

A reportagem:

“Nova boate de SP só aceita cliente após avaliar ‘pedigree’

Circuito para consumidores AAA acaba de ganhar mais 3 casas, 2 delas nesta semana

A B4 só aceita sócios, que têm de ser aprovados por conselho ou convidados; na Blue Pepper, entrada para homens custa R$ 300

DANIEL BERGAMASCO
DA REPORTAGEM LOCAL

Quando uma garrafa de champanhe Veuve Clicquot de três litros (R$ 3.000 – ou R$ 1 por mililitro) deixa o balcão da boate Blue Pepper, a luz do ambiente cai, como em um semiblecaute. O teto e a mesa começam a piscar alucinadamente e a bebida é servida entre palitos de fósforo de cor.

‘Todo mundo da casa vai ficar prestando atenção no foguinho e falar: Pô, esse cara [que comprou a garrafa] fez desligar a casa quatros [sic] vezes nesta noite’, explica Ahmad Yassin, 28, sócio com o irmão Mohamad, 25, da casa inaugurada ontem, nos Jardins.

Longe dos debates sobre os problemas econômicos mundiais – tanto mais sobre os nacionais -, prolifera em São Paulo um circuito de boates de altíssimo luxo, focadas em jovens da classe chamada por publicitários de ‘A-gargalhada’, devido ao som dos repetidos ‘As’.

Também ontem, o Itaim Bibi ganhou outra casa desse nicho, a ‘pré-balada’ B4 (ou ‘before’ – ‘antes’, em inglês), que só poderá ser frequentada por ‘members’ (membros). Para ser um deles, é preciso ser convidado ou se inscrever e ser aprovado por um conselho.

Entre os sócios, estão os filhos do arquiteto João Armentano e do estilista Ricardo Almeida, que faz os ternos do presidente Lula.

Apesar da gratuidade, o público-alvo é semelhante ao da Blue Pepper, que cobra entrada masculina de R$ 300 – em visitas de DJs internacionais, o preço pode chegar a R$ 1.000.

Maria Antonieta

Na semana passada, figurinhas da noite como o jogador de polo Ricardo Mansur lançaram a Mokai, com consumação mínima de R$ 220 para homens. Segundo o atleta, o local foi projetado para não ‘cair na mesmice do muito chique’.

‘O diretor de arte criou um tema super inovador: o luxo que veio do lixo’, diz Mansur. Tradução: na entrada, os sapatos dos convidados tocam pisos de ônibus. Nos banheiros, há projeções de striptease no teto. Nas cortinas, estampas com a rainha Maria Antonieta.

Quem se dirige a essas baladas precisa ficar atento ao risco de ser barrado. ‘Tem que selecionar, senão cai o padrão da casa’, diz Mansur, citando a fórmula da mais longeva boate jovem top da cidade, a Disco.

Fundada em 2000, a casa cobra R$ 5.950 pela garrafa de 1,5 litro de champanhe Cristal.

Outra fonte de inspiração das novatas é a Pink Elephant, inaugurada em dezembro, que tem atraído celebridades como o jogador Ronaldo, do Corinthians, já filmado ali com uma jovem nos ombros.

Apesar da publicidade do flagra, essas casas tentam criar um clima de privacidade para atrair celebridades, como também fazem, entre outros, o Bar Secreto (onde a cantora Madonna conheceu Jesus Luz), em Pinheiros, e o Royal, no centro da cidade.

Truques tecnológicos também são chamariz. No Club A, que será aberto em agosto, com investimento anunciado de R$ 6 milhões, haverá 15 mesas sensíveis ao toque, em tecnologia semelhante à dos iPods.

Na hora de fechar a conta, as mesas mostrarão imagens dos itens consumidos na noite, que os clientes poderão arrastar com os dedos até reproduções de seus cartões de crédito“.

Anúncios

4 Responses to “Guetos”


  1. junho 18, 2009 às 23:58

    O que dizer disso…?

    Teu amigo Edu anda meio cansado com sua M-16 na oficina…

    Nazi-facismo, Braparthaide….Desta vez nem deu a velha raiva que vc conhece…

    Só intuo, que um dia, quando a corda estourar, vai correr muito sangue, ódio e e dor nesta nau dos insensatos…

    “Prosseguiu Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos.”

    João 9:39

  2. junho 19, 2009 às 11:03

    Então, como dizia “vovô” Pedrasse:

    “Que o mundo acabe em barranco!”

    Amém

    • junho 19, 2009 às 11:50

      “Vovô” Pedrasse era um homem sábio, pelo visto…

      Alternativa: caso o mundo não acabe assim (se é que não acabou, como sempre digo), quem sabe esses imorais poderiam despencar barranco abaixo…

      Abração.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Utilidade Pública

EFEMÉRIDE

Temas

Imagem que conta…

Siga o Cartas de Tiro no Twitter

junho 2009
S T Q Q S S D
« maio   jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

RSS Brasiliana

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Posts mais lidos

RSS Notícias

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Leitores por aí

Até o fim!


%d blogueiros gostam disto: